banner-site-sindicalize-se

face banner          twitter banner

Sex, 10 de Novembro de 2017 16:31    PDF Imprimir E-mail
SJSP segue embate contra a reforma trabalhista e orienta jornalistas a buscar orientação do Sindicato

Para garantia de direitos, recomendação é que os profissionais não assinem qualquer documento nas empresas, como aditivos contratuais, sem antes dialogar com o Sindicato para os devidos esclarecimentos


A reforma trabalhista entra em vigor a partir deste 11 de novembro, mas o Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP) seguirá lutando contra a retirada de direitos da categoria.

A principal orientação do SJSP para os jornalistas é que não assinem qualquer documento e que procurem imediatamente o Sindicato caso a empresa apresente aditivos contratuais ou queira implantar mudanças previstas na Lei 13.467/2017, como formas de contratação e trabalho precarizadas (tais como acordo individual para banco de horas, flexibilização da jornada, trabalho intermitente, terceirização e teletrabalho ou home office).

Para contatar o Sindicato, o jornalista deve ligar para (11) 3217-6299 ou enviar mensagem pelo celular/Whatsapp (11) 99300-1382, pelo e-mail Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ou pela fan page da entidade. Desta forma, o SJSP poderá prestar todo apoio e orientação necessários ao profissional e, dependendo do caso, contatar a empresa e/ou tomar as medidas cabíveis juridicamente.

Veja os principais pontos que prejudicam os jornalistas

Mobilização e reação contra a reforma

Implementada como uma “modernização” das relações de trabalho pelo governo golpista de Michel Temer (PMDB), a Lei 13.467/2017 muda para pior o cenário para os jornalistas e, com o intuito de esclarecer e orientar os profissionais, o SJSP continuará em diálogo permanente para discutir formas de reagir à retirada de direitos.

No seminário “Jornalistas e os Impactos da Reforma Trabalhista”, realizado no último 21 de outubro, foram debatidas diversas ações, entre as quais a inclusão de cláusulas nas Convenções e Acordos Coletivos de Trabalho (ACTs) para impedir, por exemplo, a terceirização na atividade-fim das empresas de comunicação, bem como a negociação individual de direitos entre os profissionais e a empresa.

Como resultado prático das discussões, o SJSP e a Folha Metropolitana, de Guarulhos, renovaram, em novembro, o ACT 2017-2018 com uma cláusula que veda o acordo individual entre o jornalista e a empresa para controle de jornada e compensação de horas.

A medida, sugerida durante o seminário, foi aprovada em assembleia pelos jornalistas da Folha Metropolitana e o acordo é o primeiro com essa barreira estabelecida para proteção dos trabalhadores e trabalhadoras.

Para reagir à retirada de direitos, do início de setembro até 8 de novembro, os dirigentes do Sindicato também visitaram redações de todo o estado de São Paulo para coleta de assinaturas ao Projeto de Lei de Iniciativa Popular pela Anulação da Reforma Trabalhista (Plip).

A campanha nacional, realizada pela Central Única dos Trabalhadores (CUT), à qual o SJSP é filiado, tem o objetivo de alcançar 1,3 milhão de assinaturas em todo o país e, assim, apresentar o Plip ao Congresso Nacional para que o projeto entre em tramitação para votação pelos deputados e senadores.

Para informar sobre como a reforma trabalhista vai afetar os jornalistas, o Sindicato elaborou, ainda, uma edição especial do jornal Unidade, disponível para download e compartilhamento nas redes sociais clicando aqui, e tem mantido no site uma série de matérias sobre o tema. Saiba mais sobre como as mudanças vão impactar o cotidiano de trabalho.

Leia também:
Ficar à disposição para trabalhar, mas sem receber. É a “modernização” das relações de trabalho

Jornalista, contra a reforma trabalhista, procure seu Sindicato.
Ligue para (11) 3217-6299 ou envie mensagem num dos seguintes canais:
E-mail: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.
Celular/Whatsapp: (11) 99300-1382
Pela fan page do SJSP: www.facebook.com/SindicatoJornalistasSP/

Escrito por: Flaviana Serafim – Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo
Charge: Márcio Baraldi.

 

Expediente

Portal Oficial do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo

 

Presidente

Paulo Zocchi

Secretária de Comunicação 

Lílian Parise

 

As matérias assinadas não representam necessariamente a opinião da diretoria.


Editora
: Flaviana Serafim


Contatos

Tel:(11) 3217-6299

Fax:(11) 3256-7191

e-mail: jornalista@sjsp.org.br

Facebook: http://www.facebook.com/SindicatoJornalistasSP

Twitter: http://twitter.com/JornalistasSP

Entidades parceiras

fenaj_186x44

cut_469x154

fij_140x140

Endereço

Rua Rego Freitas,530 - Sobreloja
Vila Buarque - SP - CEP: 01220-010
Fone: 11 3217 6299

Your are currently browsing this site with Internet Explorer 6 (IE6).

Your current web browser must be updated to version 7 of Internet Explorer (IE7) to take advantage of all of template's capabilities.

Why should I upgrade to Internet Explorer 7? Microsoft has redesigned Internet Explorer from the ground up, with better security, new capabilities, and a whole new interface. Many changes resulted from the feedback of millions of users who tested prerelease versions of the new browser. The most compelling reason to upgrade is the improved security. The Internet of today is not the Internet of five years ago. There are dangers that simply didn't exist back in 2001, when Internet Explorer 6 was released to the world. Internet Explorer 7 makes surfing the web fundamentally safer by offering greater protection against viruses, spyware, and other online risks.

Get free downloads for Internet Explorer 7, including recommended updates as they become available. To download Internet Explorer 7 in the language of your choice, please visit the Internet Explorer 7 worldwide page.

Mantido por Pandora